Suspeitos agiram contra banco Bradesco e no dia seguinte foram soltos (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

Um dias depois de arrombarem o cofre de uma agência do Banco Bradesco, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, e serem presos em flagrante pela Polícia Militar, três homens foram colocados em liberdade pela justiça, na tarde desta terça-feira (29). Enquanto isso, na manhã desta quarta-feira (30), um caixa eletrônico de uma agência da Caixa Econômica foi maçaricado.

Segundo a decisão da Justiça, o crime cometido pelo trio, que tentava levar R$ 450 mil quando acabou preso na madrugada de segunda-feira (28), ‘não se reveste de especial gravidade, uma vez que não foi cometido com o emprego de violência’. Pela decisão, ‘isso demonstra que os flagranteados não apresentam alto grau de periculosidade’.

Com essa decisão, a Justiça decidiu que uma prisão provisória ‘não se faz necessária à garantia da ordem pública’. ‘A par disso, não há elementos objetivos aptos a evidenciar que os acusados, em liberdade, frustrarão a aplicação da lei penal ou causarão transtornos à instrução processual’, aponta ainda a decisão.

Como base para a determinação, a Justiça ainda explica que ‘a decretação da prisão preventiva, no presente caso, seria desproporcional, pois caso os suspeitos sejam condenados pela prática do crime imputado, não cumprirão a pena em regime fechado, já que a pena prevista é de dois a oito anos’.

Como sanções, os suspeitos estão obrigados a manter o endereço atualizado junto a Justiça e proibidos de sair de São José dos Pinhais, sem comunicar, por período superior a 8 dias.

Outro caso

Na manhã de hoje, caixa eletrônico da Caixa foi maçaricado (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

Nesta quarta-feira, outra quadrilha agiu no banco da Caixa na Av. Sete de Setembro, no bairro Seminário, em Curitiba. Por volta das 6h20, o alarme tocou e o gerente chamou a Polícia Militar (PM). No local, um caixa eletrônico estava ‘maçaricado’, entretanto nada foi levado.