Três pessoas foram detidas após a realização de uma festa para aproximadamente 40 pessoas em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A Polícia Militar foi chamada até a casa do bairro São Domingos após denúncias de perturbação de sossego feitas por vizinhos. Lá, durante a detenção, dois policiais negros ainda teriam sido alvos de injúria racial. A festa ocorreu na noite do último sábado (24) e a Banda B teve acesso às imagens nesta quinta-feira (29).

Reprodução

De acordo com o conteúdo descrito no boletim de ocorrência, a PM constatou no local uma vasta quantidade de latinhas de cerveja pelo terreno, bem como mesas de som mecânico. “Foi tentado um primeiro diálogo, porém, o morador estava muito embriagado e afirmou que desligaria o som, mas que continuaria no local bebendo e conversando. Neste momento, a equipe lhe informou de todas as penalidades que estava incorrendo, como a violação da medida preventiva a respeito da aglomeração de pessoas, violação de decretos municipais e estaduais, além da perturbação de sossego, desobediência, desacato e resistência, então poderia ser encaminhado por essas infrações”, diz o relato.

Com um princípio de confusão no local, o dono da residência precisou ser algemado e detido em flagrante no local. A esposa dele e o irmão também foram levados à delegacia.

Diante da ação policial, os dois irmãos ainda teriam ofendido dois policiais negros, com palavras características de injúria racial.

Sem máscara

Na delegacia, os três detidos criticaram a ação policial e alegaram a impossibilidade de usar máscara. “Trouxeram a gente para a delegacia, sem nada, a gente não tem direito a isso em meio a pandemia. A gente está largado às traças e esse vídeo está sendo gravado para o juiz. Uma festa familiar e acabamos sendo trazendo para a delegacia por causa de um som alto que a gente ia desligar. A policial se alterou e agora a gente com risco de pegar um vírus”, comentaram os detidos.

Os detidos acusam os policiais militares de invasão de domicílio e abuso de autoridade. Como a situação era de flagrante, porém, a ação a princípio tem amparo da lei.