Áudios obtidos pela Banda B, nesta sexta-feira (22), mostram que torcedores organizados do Coritiba combinaram a invasão contra a festa da torcida do Paraná, que terminou com a morte do jovem Lucas Gonçalves, de 24 anos. De acordo com a Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), os áudios ainda não fazem parte do inquérito, mas a Polícia Civil já buscava saber por qual motivo o ônibus de torcedores do Coxa parou tão perto da festa.

Foto: Arquivo Banda B

Lucas foi morto durante uma confusão entre torcedores do Paraná Clube e do Coritiba, na noite do último sábado (16), no bairro Xaxim, em Curitiba. A vítima era torcedora do Verdão e foi baleada por um torcedor do tricolor.
Nos áudios, os torcedores admitem que tentaram invadir a festa: “Chegando lá, eles meteram bala e acertaram a cabeça do piá”, diz uma das mensagens.

Em outra, um dos integrantes da torcida critica os companheiros: “Aqui ninguém mais é criança para fazer esse ‘pinote’, sabendo que é festa dos caras. Vamos prestar atenção, porque precisa perder alguém para aprender”, lamentou.

Confira os áudios obtidos pela Banda B:

 

 

O delegado Clóvis Galvão, da Demafe, disse que a polícia ainda não sabe se o confronto foi combinado. “Sobre esse confronto marcado, não temos nada, mas queremos sim saber porque os torcedores do Coritiba pararam com esse ônibus, uma vez que isso não está claro”, disse.

Interrogatório

Na manhã desta sexta-feira, o paranista Deyvis Lourival Moreira da Silva Júnior, de 26 anos, se apresentou à Polícia Civil. De acordo com Clóvis Galvão, o jovem nega a autoria do crime.

“Ele admite que estava na festa, mas afirma que não é o autor e que não sabe quem atirou, então cabe à polícia colher provas para provar a autoria. Pela clareza das provas testemunhais, me parece claro que ele é o autor do crime”, disse.

A Demafe segue investigando o caso.