Uma técnica em segurança do trabalho de 22 anos foi esfaqueada por um colega na manhã desta sexta-feira (11),  no Jardim Bonfim, em Almirante Tamandaré,  na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Rafaela Borges foi socorrida em estado gravíssimo por colegas de trabalho até o pronto atendimento 24 horas. O motivo, segundo a polícia, foi uma divida da jovem com o agressor no valor de R$ 600.

Canteiro de obras onde ocorreu a agressão – Foto Banda B

 

Segundo testemunhas, houve uma discussão no canteiro de obras de um condomínio. O helicóptero chegou a ser acionado para transportar a vitima ao hospital de Curitiba.

O autor da agressão foi detido pelos próprios colegas, logo em seguida. Ele foi detido até a chegada da polícia e encaminhado para a delegacia.

O delegado Tiago Dantas disse que o próprio agressor informou que o motivo seria uma divida. “Ele alegou que tinha emprestado à vítima uma certa quantia e ele vinha cobrando até que chegou hoje e foi falar com ela novamente, que disse que estava ocupada, não deu muita atenção. Foi então que ele desferiu os golpes sendo um no pescoço e três na costela”, disse o delegado. O valor da dívida seria de R$ 600.

O delegado informou ainda que o rapaz disse que os dois teriam tido um relacionamento amoroso há muito tempo, tendo ficado apenas uma vez. “A princípio, estamos tratando como tentativa de homicídio e não feminicídio, já que, ao que parece, não havia mais nenhuma relação de afeto entre eles”, completou.

Segundo a policia, o agressor aparenta estar embriagado. “Ele disse que havia ingerido bebida alcoólica”, pontuou o delegado.

A briga ocorreu em um canteiro de obras próximo da Rua Alfredo de Andrade. A polícia faz buscas para localizar a faca usada no crime. Testemunhas deverão ser ouvidas ainda nesta sexta-feira.

Rafaela foi levada em estado muito grave ao Hospital Cajuru.

Defesa

O advogado criminalista Igor José Ogar, que defende o o jovem agressor, afirmou que, ao ter a cobrança negada pela vítima, o suspeito “perdeu a cabeça e partiu para cima da mesma”. Ainda, o advogado afirmou que não houve intenção de matar a jovem, mas de causar um susto, uma ameaça a fim de receber os valores devidos”.

Assista ao socorro da vítima: