Um homem e uma mulher, de 27 e 32 anos, respectivamente, foram presos em flagrante pela Polícia Civil na tarde desta quinta-feira (28). Eles são suspeitos de planejar o sequestro de um pré-candidato a prefeito de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Ambos os suspeitos foram autuados pelo crime de extorsão.

Segundo o delegado e coordenador do Grupo Tigre (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial), Cristiano Quintas, o pré-candidato procurou a Polícia Civil para informar que soube que algumas pessoas haviam sido contratadas para sequestrá-lo. Além disto, também foi dito que para evitar o sequestro, o empresário deveria pagar aos criminosos a quantia de R$50 mil. “A vítima imediatamente procurou o grupo especializado em extorsão mediante sequestro. A partir das informações repassadas, nós iniciamos as investigações”, analisou.

 

Foto: PCPR

 

A Banda B também conversou com Fernando Tanck, de 49 anos. O empresário envolvido no caso disse que não esperava passar por uma situação como esta. “Eu vejo isto acontecendo na casa dos outros, mas, não imaginamos que isto vai acontecer conosco. Eles ameaçam a gente. Neste momento, nós perdemos o controle. Depois que ameaçaram a minha família, eu acredito que tomei a atitude certa. Eu chamei a polícia”, comentou.

Investigações

Durante as investigações, os policiais civis identificaram dois suspeitos. A polícia informou que a mulher detida foi quem entrou em contato com o pré-candidato para informá-lo do possível sequestro. Ela acabou presa em Colombo, na RMC, com um revólver calibre 32. A suspeita também foi autuada em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma de fogo.

O outro detido também foi preso em flagrante, mas em Almirante Tamandaré. Os policiais civis apuraram que o suspeito é foragido e já possuí diversas condenações criminais em outros estados.

O empresário aproveitou para ressaltar o trabalho da polícia. Fernando ressaltou o apoio que teve durante este momento de insegurança. “A gente tem que dar valor para a polícia. Em especial, para o TIGRE. Eles conseguiram pegar todas as pessoas envolvidas. No fim, ninguém se machucou”, comentou.

As investigações da Polícia Civil continuam para verificar a possível participação de outros envolvidos.