Três procurados pela Polícia Civil do Paraná (PC-PR) reagiram a uma abordagem e trocaram tiros com os policiais, na tarde desta terça-feira (14), no bairro Novo Mundo, em Curitiba. Dois acabaram baleados e outro foi preso em flagrante. Eles são suspeitos de ter participação no homicídio do agente penitenciário Edson Cardoso, de 57 anos, ocorrido no dia 20 de dezembro.

Foto: Marcelo Borges/Banda B

 

Eles estavam em um edifício residencial, localizado na rua Waldemiro Ry. Um morador do condomínio disse à Banda B que os policiais estava à paisana e ficaram esperando os suspeitos na garagem do condomínio. “Perceberam que o policial estava na garagem e tentaram sair de ré. A policia impediu a fuga, fechando a saída, então aconteceu o confronto”, contou o morador, que não será identificado.

Os morador relatou que ouviu ao menos 10 tiros. “Havia uma gritaria, o policial dizendo para sair do carro. Logo após, escutamos o barulho dos tiros”, comentou.

Ainda segundo a testemunha, nos últimos dias os moradores estavam percebendo uma movimentação estranha o condomínio. “Há cerca de quatro meses essa movimentação de pessoas diferentes saindo e entrando, arruaça de madrugada, brigas”, relatou.

O delegado Victor Menezes, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), estava no local, mas informou que não daria entrevista a respeito da situação.

Os baleados foram encaminhados á hospitais de Curitiba.

Agente penitenciário

O agente penitenciário Cardoso foi assassinado com um tiro na cabeça, enquanto estava em casa com a esposa e uma das filhas, na rua Rodolfo Teixeira de Souza, na Vila Piratini, no bairro Pinheirinho, em Curitiba.

O crime teria acontecido após Cardoso ter anunciado rodas de carro para vender. O assassino teria chego na residência, se apresentando como interessado no produto e anunciou um assalto antes de atirar.

As investigações encaminharam os policiais até o condomínio no bairro Novo Mundo. Eles teriam a participação no crime.

O caso continua sendo investigado pela PC-PR.