O segundo suspeito envolvido na morte do cabo Edson Borges, de 47 anos, foi preso pela polícia no final da tarde desta terça-feira (17), no bairro Capão da Imbuia, em Curitiba. O policial militar foi baleado, no último sábado (14), após confrontar dois suspeitos que haviam assaltado as lojas Americanas de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.

Cabo Edson Borges (Foto: Reprodução)

De acordo com o tenente Ferreira, desde o dia da morte de Borges as equipes do serviço de inteligência estavam trabalhando de forma “incansável” atrás do suspeito. “Foram dias seguidos de trabalho incansável, no quais as equipes de inteligência com o apoio das equipes ostensivas levantaram informações, com a ajuda de denúncias anônimas e da própria comunidade que levaram à prisão desse indivíduo”, disse o tenente.

O suspeito preso nesta terça seria o responsável por dirigir o carro que dava apoio na fuga aos outros dois suspeitos que efetivaram o roubo à loja de departamento. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Piraquara.

O cabo Edson Borges era lotado no Batalhão de Patrulha Escolar. Casado, tinha um filho e morava em Piraquara.

Caso

Por volta das 18h40 do sábado (14), dois homens entraram na loja situada na Avenida Presidente Getúlio Vargas, principal avenida da cidade de Piraquara, e anunciam o assalto. Três funcionários, um cliente e o cabo Borges foram rendidos.

Um dos funcionários pegou um saco plástico e recolheu vários aparelhos de telefone celular e entregou para um dos ladrões, que em seguida saíram correndo. Os dois foram perseguidos pelo PM, que deu voz de abordagem e trocou tiros na saída da loja.

O policial acabou sendo atingido entre o ombro e o pescoço. Ele foi encaminhado ao Hospital Cajuru, onde morreu no fim da noite

O suspeito, que seria o autor dos disparos que matou o cabo, também foi baleado ao confrontar o policial. Ele foi agredido e rendido por moradores da região, por isso acabou sendo detido pela Polícia Militar (PM).