Um homem, de 34 anos, suspeito de envolvimento direto no ataque a base de valores de Guarapuava, na região central do Paraná, foi preso na madrugada desta quarta-feira (26), em Betim, no estado de Minas Gerais. Uma operação integrada entre a Polícia Militar do Paraná e a PM mineira chegou até o paradeiro dele.

Caminhão que foi incendiado durante a ação criminosa em Guarapuava, PR (Foto:Mauren Luc/Folhapress)

O suspeito também teria participado de roubos em Itajubá (MG) e em Caxias do Sul (RS). Neste último, um policial da Brigada Militar do Rio Grande do Sul morreu.

No âmbito da Operação Guarapuava II, o homem foi identificado por equipes das polícias Civil e Militar do Paraná, seguida de investigações sobre seu paradeiro.

“A prisão só se tornou possível pela cooperação de agências de inteligência das diversas instituições envolvidas, comprometidas com o combate ao crime Organizado”, disse o comandante-geral da PMPR, coronel Jefferson Silva.

No momento da prisão, o suspeito portava R$ 13.156,00 em cédulas novas, aparelhos telefônicos de última geração adquiridos recentemente, e um veículo comprado há dois dias com pagamento de entrada em espécie no valor de R$ 60 mil, além de outros objetos de interesse à investigação.

O detido, juntamente com os materiais apreendidos, foi encaminhado à Polícia Federal (PF) de Belo Horizonte, sendo cumprido seu mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Guarapuava. 

Ataque em Guarapuva

O ataque em Guarapuava ocorreu em abril de 2022. Na ação criminosa, o sargento Riciere Chagas, da PMPR, foi baleado e morto.

Ao todo, cerca de 30 criminosos fortemente armados tentaram assaltar a empresa de transporte de valores Proforte. De acordo com a Secretaria de Segurança, os bandidos fugiram sem concluir o assalto, após intensa troca de tiros na região rural do município. Moradores que estavam nas ruas foram tomados como reféns. Um grupo de cidadãos foi obrigado a formar um cordão humano para coibir a ação da polícia.

Assalto em Caxias

 O assalto a um carro-forte em Caxias, no Rio Grande do Sul, ocorreu quarta-feira passada (19) no Aeroporto Hugo Cantergiani. Informações preliminares indicam que o grupo criminoso levou pelo menos R$ 15 milhões dos R$ 30 milhões que estavam no veículo. O dinheiro pertence a um banco de Curitiba.

Os criminosos se disfarçaram com casacos da Polícia Federal e entraram no aeroporto para realizar o roubo. Durante a troca de tiros, o 2º sargento Fabiano Oliveira, 47 anos, foi baleado, levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Um dos criminosos também morreu.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Suspeito de ter participado de ataque que deixou PM morto em Guarapuava é preso em Minas Gerais

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.