Carros também foram apreendidos na operação (Foto: Flávia Barros – Banda B)

 

Suspeito de liderar uma grande quadrilha de tráfico de drogas, um homem foi preso nesta sexta-feira (16) em operação da Divisão Estadual de Narcóticos. A prisão de Maykon Bonete Alves aconteceu na BR-277, em Irati, nos Campos Gerais, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF). De acordo com a Polícia Civil, foram oito meses de investigação, na qual foi descoberto também um grande esquema de lavagem de dinheiro oriundo da venda de drogas.

O delegado Rodrigo Souza explicou que, além de Maykon, foram cumpridos entre quinta e sexta-feira outros sete mandados de prisão e 12 de busca e apreensão. “O objetivo central desta operação foi o de asfixiar financeiramente o líder da quadrilha, identificando imóveis e veículos. Ao longo da investigação, percebemos um volume incompatível ao que Maycon declarava, como por exemplo, trocar de carro cinco vezes por ano e todos com valor acima de R$ 100 mil”, comentou.

Entre os imóveis identificados como produtos da lavagem de dinheiro, estão apartamentos em Curitiba, São José dos Pinhais e Balneário Camboriú. O investigado, segundo a polícia, usava nomes de laranjas para a compra. Como produto da lavagem de dinheiro, a polícia ainda identificou penhor de jóias e cotas em consórcios.

Em 2015, Maikon foi julgado e inocentado pela morte de um tenente-coronel da Polícia Militar no Bairro Alto, em Curitiba. Na época do crime, a Delegacia de Homicídios apontou Maikon e o irmão como os autores do crime.

Prioridade

À Banda B, Souza comentou ainda que grandes trabalhos de investigação como esse estão sendo priorizados pela Denarc nos últimos meses. “Sabemos que o pequeno traficante, pelo fato das leis brasileiras serem essas, logo será solto. Então estamos responsabilizando e atacando financeiramente os grandes”, concluiu.

Todos os detidos na operação foram encaminhados à Denarc, onde permanecem à disposição da Justiça.