A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (14) o retrato falado do suspeito de cometer o crime de homofobia contra um homem, de 29 anos, em um shopping de Curitiba. O caso aconteceu em novembro do ano passado, no bairro Mossunguê.

“Solicitamos que a vítima comparecesse até o Instituto de Identificação do Paraná (IIPR), no setor de representação facial humana, para repassar as características do indivíduo. Conforme relato, seria um homem de cor branca, cabelo preto e curto, olhos castanhos, altura de 1,77 metros e idade aproximada de 20 anos”, disse o delegado José Pinhão.

'Tem um viadinho aqui, vou te matar': polícia divulga retrato falado de suspeito de homofobia em shopping de Curitiba
Retrato falado do suspeito de homofobia deve auxiliar a polícia a identificá-lo – Foto: Divulgação/PCPR

A vítima – Felipe Guiguel – disse à Banda B que o ataque aconteceu quando ele cruzou com o criminoso ao ir até o banheiro do shopping. O homem passou a perseguir e ameaçar o jovem. Ele teria seguido Guiguel por cerca de 600 metros, até o pátio do estacionamento.

“Ao sair do mictório, meu olhar cruzou com o do homem que estava no mictório ao lado. Ele simplesmente falou: ‘Você está fudido! Eu vou te matar. Você se meteu com a pessoa errada!’. Eu fiz uma cara de espanto. Daí, ele apontou o dedo para trás e disse: ‘Estou com um arma, faca, bala’. Eu dei meia volta e saí do banheiro. Foi aí que iniciou uma perseguição, que se estendeu por mais de 570 metros por dentro e fora do shopping”,

disse o jovem à Banda B, em fevereiro.

Felipe disse que chegou a pedir ajuda a um segurança do shopping, mas foi ignorado. Enquanto percorria o estabelecimento para tentar fugir, o suspeito repassava as características dele para uma pessoa com quem falava ao telefone. “A primeira vez que eu acionei a segurança foi no estacionamento e não vi reação dele. Então, voltei para a entrada do shopping e acionei o segundo segurança, já tentando fazer barulho e chamar a atenção de todo mundo”, lembrou.

Ele procurou o shopping para relatar o ocorrido e conseguir um posicionamento, mas não havia obtido retorno até fevereiro. A vítima também levou o caso à Corregedoria da Polícia Civil a fim de evocar celeridade nas investigações. A corporação ainda tenta identificar e prender o suspeito.

Em nota, após ser procurado pela Banda B, o ParkShoppingBarigüi disse lamentar o ocorrido e afirmou ter colaborado com as investigações ao disponibilizar imagens de câmeras de segurança à polícia.

“O ParkShoppingBarigüi lamenta o episódio narrado pelo cliente e esclarece que colaborou com as investigações disponibilizando as imagens das câmeras de segurança à Polícia Civil. O shopping reitera que repudia qualquer ato ou manifestação de caráter discriminatório”, garantiu, em nota.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

‘Tem um viadinho aqui, vou te matar’: polícia divulga retrato falado de suspeito de homofobia em shopping de Curitiba

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.