Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

caximbaTio foi morto pelo sobrinho durante a confusão. Foto: DB/Banda B

Um jovem atirou contra dois tios e a própria esposa durante uma briga de família na noite desta segunda-feira (24), no bairro Caximba em Curitiba. José Dias da Silva, 40 anos, morreu na hora e os outros dois foram socorridos. Ademir Aparecido Santana conseguiu fugir e ainda não foi localizado. A briga aconteceu após o casal ter ido até essa casa tirar satisfações por conta de fofocas.

A confusão aconteceu por volta das 22 horas na Rua Dona Dantas, conhecido como Moradias Dantas. Familiares acionaram o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), do Corpo de Bombeiros, após três pessoas ferem baleadas.

caximba-dentroRevólver encontrado no forro de uma casa pode ter sido usado no crime. Foto: DB/Banda B

De acordo com o delegado Danilo Zarlenga, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a briga teria começado por causa de fofocas entres tios e sobrinhos. Santana foi até o local, acompanhado da esposa, Cristiane Corrêa, para tirar satisfação. Durante a discussão, ele sacou um revólver calibre 38 e atirou contra os tios da sua esposa e também contra ela, que tentou impedir. Silva morreu na hora, o irmão Lourival Dias da Silva foi baleado e socorrido. A esposa de Santana também foi ferida.

“Foi mesmo uma briga de família, onde dois homens e uma mulher foram baleados. Um homem foi baleado, a mulher e um tio que chegavam foram tentar apartar e foram feridos, um deles morreu na hora. O autor dos disparos fugiu. Ninguém tem envolvimento com ilícitos, drogas, nada. Foi uma briga de família, mesmo”, explica o delegado.

Silva trabalhava com construção civil e chegava do trabalho quando foi morto pelo marido da sobrinha. Logo após os disparos, o atirador fugiu em um veículo Gol, de cor vermelha. Logo depois, a Polícia Militar (PM) recebeu a informação de que Santana teria seguido para o bairro Capão Raso.

Equipes da ROTAM, do 13º Batalhão, fizeram patrulhamento na região da Vila Uberlândia e encontraram o carro usado pelo atirador estacionado em frente a uma casa. A arma do atirador foi encontrada no forro de um dos cômodos da casa e apreendida para exames de perícia. O sargento Ferraz afirmou que, possivelmente, esse revólver calibre 38 foi usado no crime.

O corpo do tio foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. As vítimas foram encaminhadas ao Hospital Municipal de Araucária, onde seguem internados. Como a autoria do crime é conhecida, o inquérito é feito pelo Distrito Policial da região.