Em menos de 24 horas, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) descobriu mais um pet shop acusado de maus-tratos e, desta vez, 22 cães foram recolhidos, no bairro Boqueirão, em Curitiba. A equipe deu seguimento, na tarde desta terça-feira (13), a uma operação que tinha resgatado 72 cachorros, na manhã do mesmo dia. O dono recebeu uma multa de mais de R$60 mil, que foi aplicada pela Rede de Proteção Animal.

Fotos: PCPR

A operação começou na manhã desta terça-feira, quando uma rede de pet shops foi acusada de maus-tratos, estelionato e falsificação de documentos privados. No período da tarde, a PCPR recebeu uma denúncia anônima de outro pet shop, então compareceu ao local e confirmou a situação dos cães.

“Chegamos na empresa Wet Nose e encontramos mais de 22 animais de raça em condições deploráveis de saúde. Os cachorros estavam em aquários, com meia dúzia de furos em cima. Nunca tínhamos visto isso. O local estava com odor forte, muitos cachorros em lugares pequenos, enfim, muitas práticas reiteradas de maus tratos”, disse à Banda B o delegado Matheus Laiola, da Polícia Civil.

Ao ser questionado sobre a situação, o dono do estabelecimento afirmou que se manifestaria apenas em juízo. Entretanto, a Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba acompanhou a ação e aplicou a multa. “Ele não quis se explicar para a Polícia Civil e disse que se manifestaria em juízo, mas foi multado. Além disso, é um crime e, se ele for condenado, pode pegar até dois anos de prisão”, explicou o delegado.

A maioria dos animais também estavam com chips que não correspondiam aos dados que a empresa mostrava. Além da multa, o dono foi encaminhado para a delegacia e responderá ao termo circunstanciado.

Conscientização

A PCPR ressalta a importância dos comerciantes em deixarem os animais em boas condições de saúde e estrutura. “O importante é conscientizar os comerciantes que, uma vez posto a venda, esses animais precisam ter condições de saúde e de estrutura para serem deixados ali”, declarou Laiola.

Além das campanhas que são feitas para que os donos dos cães os tratem bem, os fornecedores também precisam ter o mesmo cuidado. “Muitas vezes o fornecedor desses animais acabam maltratando eles. Então temos que aplicar o rigor da lei e conseguir resgatá-los. Acreditamos que essa operação abra espaço para novas denúncias e que a população entre em contato com a gente pelo número 181”, completou o delegado.

Todos os cães resgatados foram encaminhados para lugares apropriados e, posteriormente, serão colocados para adoção.