Por Marina Sequinel e Luiz Henrique de Oliveira 

Um caso digno de filme surpreendeu os policiais do Núcleo de Repressão aos Crimes Econômicos (Nurce) de Curitiba. Um golpista foi preso na tarde desta quinta-feira (31) com a ajuda de uma das vítimas. Ele agia em igrejas, ônibus e bares da capital e de São José dos Pinhais, na região metropolitana (RMC).

principePríncipe era bom de lábia (Foto: Divulgação Polícia Civil)

Segundo a polícia, o auxiliar de enfermagem Laudelino Luiz Prausio, de 53 anos, ganhava a confiança de mulheres viúvas ou separadas se apresentando como um suposto “príncipe encantado”. A vítima chegava, então, a dar as senhas de cartões ou a pagar contas para ele. A informação é de que o criminoso teria roubado R$ 10 mil de uma das mulheres.

O investigador Emerson Félix explicou à Banda B que uma das vítimas suspeitou do criminoso e ajudou a polícia a colocá-lo atrás das grades. “Ele conheceu uma enfermeira no ônibus e puxou conversa com ela. Depois, passou a pegar o coletivo no mesmo horário que ela todas as manhãs. Com o tempo, eles ficaram mais próximos e ela chegou a dar R$ 500 para o golpista”.

Depois que Laudelino pediu dinheiro, a enfermeira desconfiou da ação e seguiu o sujeito até a casa dele. “Chegando lá, ela descobriu que ele vivia com uma outra vítima há três meses e que já tinha tirado R$ 6 mil dela. Ela então acionou a polícia. Como já havia mandado de prisão contra ele, ele já era considerado foragido”, completou o investigador.

De acordo com ele, o criminoso atraía mulheres na faixa dos 50-60 anos. Ele é registrado como auxiliar de enfermagem, mas não exercia a profissão. Laudelino foi encaminhado para a Colônia Penal Agrícola, em Piraquara, na RMC.