A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais de 10 toneladas de maconha no meio de uma carga de milho carregada por um caminhão bitrem neste domingo (30). A apreensão aconteceu na BR-277, em Irati, no Paraná.

Foto: Divulgação/PRF

Com isso, a PRF no Paraná chegou a marca histórica de 106 toneladas de maconha apreendidos em 2020. No ano todo de 2019, foram apreendidos 58 toneladas da droga. Ainda de acordo com a PRF, essas apreensões representam um prejuízo ao crime organizado da ordem de mais de R$ 100 milhões.

Abordagem

Agentes da PRF realizavam fiscalização programada, em frente à Unidade Operacional da PRF, quando por volta das 9h30, eles abordaram um caminhão bitrem que vinha da Região de Ponta Porã/MS.

Foto: Divulgação/PRF

Durante a fiscalização dos equipamentos, a equipe verificou que o registro de velocidade (tacógrafo) estava sem os discos, também falta de estepe e ausência de um pneu. A equipe continuou conferindo a documentação do motorista e documentos fiscais.

Ao desenlonar a carga para conferência desta com as notas fiscais apresentadas, perceberam que havia material sólido por debaixo de uma camada superficial de milho. Constatado tratar-se de uma grande carga de maconha envolta em sacos plásticos.

Motorista

O motorista de 44 anos, residente em Passo Fundo/RS, informou desconhecer que transportava a droga e que havia retirado o caminhão de uma fazenda em Ponta Porã/MS com destino à uma fábrica de ração em Arroio do Meio/RS.

O conjunto bi-trem, com placas de Novo Mundo/MS, foi levado até um local próprio da Concessionária de rodovias, onde a carga de milho foi retirada e em seguido realizada a pesagem da droga.

 

 

O motorista foi conduzido até à Polícia Civil de Irati para prestar esclarecimentos sobre o transporte das drogas.

Devido às dimensões do bi trem, este foi escoltado até o Pátio do 1° Batalhão de Polícia Militar em Ponta Grossa, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

A carga foi pesada e totalizou 10.387 kg de maconha, sendo considerada a maior apreensão desta droga na Região dos Campos Gerais, batendo o recorde anterior que era de 2 ton.

Os destinatários das drogas estão identificados com figuras de desenho animado, e ainda como PR, Curitiba, Santa Catarina e Barcelona e Rio de Janeiro.