Um auxiliar de limpeza de 21 anos que mora com a avó foi esfaqueado pelo vizinho e outros três homens em um briga na noite desta terça-feira (8), no bairro Vista Alegre, em Curitiba. Segundo testemunhas, o vizinho não permite que o rapaz use o terreno dele para atravessar e ir para a casa, que fica nos fundos. Os agressores utilizaram facão para tentar matar o rapaz, que teve ferimentos e cortes profundos por todo o corpo.

A casa fica na rua Luiz Leduc e a briga entre o vizinho e o rapaz acontece desde que parte do terreno foi vendida. A confusão de ontem à noite teria iniciado quando a casa do rapaz começou a inundar com a chuva forte e o vizinho proibiu a passagem dele para auxiliar no salvamento de imóveis e objetos de casa.

“Na verdade, é por causa da passagem, nem é pelo terreno. Essa pessoa que fez essa situação mora ali e foi cedido dois metros para esse rapaz passar com a família, mas essa pessoa que comprou não deixa eles passarem. Choveu bastante hoje, encheu de água a casa da vó do rapaz que foi esfaqueado, eles foram conversar com o dono, mas o cara se ergueu, chamou amigos, filho, conhecidos e partiram para cima do rapaz com um facão”, descreveu um vizinho, que preferiu não ser identificado por medo de represália.

O vizinho da frente saiu de casa depois de bater boca com o rapaz e voltou acompanhado de outras três pessoas, armadas com um facão. “Foram uns quinze golpes, na mão, no braço, no ombro, no pescoço, na perna, na cabeça. O rapaz pode perder o movimento das mãos, é uma situação que não pode deixar passar batido e tem que fazer justiça. Teve muito grito para tentar acudir, mas como os caras estavam de facão, ninguém quis se meter”, completou o vizinho.

A Polícia Militar (PM) foi acionada, assim como o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) para socorrer o rapaz. Ele foi levado ao Hospital Evangélico com ferimentos graves.

Segundo testemunhas, os agressores fugiram em um Fiesta, modelo antigo, sentido Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. A tentativa de homicídio será investigada pela Polícia Civil.