Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

maconha-barreirinhjaJovem não tinha passagem pela polícia e será autuado por tráficos de drogas. Foto: DB/BandaB

Se já estivesse valendo a vontade do ministro do Supremo Tribunal federal, Luiz Roberto Barroso, um homem de 32 anos flagrado com seis pés de maconha em casa, não teria ido para a cadeia. Nesta quinta (10), ao votar de forma favorável à descriminalização do uso da maconha, Barroso sugeriu ainda uma quantidade mínima para diferenciar o consumidor do traficante: o usuário teria um limite de até 25 gramas e a autorização para plantio de “seis plantas fêmeas” até que o Legislativo vote o assunto. Até o momento, Gilmar Mendes, relator do processo, Edson Fachin, além de Barroso, votaram pela descriminalização. Como Teori Zavaski pediu vistas, a decisão final ainda deve levar um tempo.

Enquanto isso, o curitibano Lil Wellington Moreira  teve seis pés de maconha apreendidos dentro de casa, no bairro Barreirinha, em Curitiba. Ele pode até ter acompanhado o voto de Barroso, mas como viu que ainda nada mudou, tentou se esconder com a chegada da polícia. Em vão. Ele foi alcançado e preso pela Polícia Militar (PM). Além da droga, outros produtos foram apreendidos.

A prisão aconteceu após uma denúncia anônima pelo telefone 181, o Narcodenúncia, em que indicava a casa como sendo ponto de tráfico de drogas na região.  A equipe da Rocam, do 20º Batalhão, foi até o local e viu o suspeito em frente à residência. Assim que os policiais se aproximaram, o suspeito tentou correr para dentro de casa, que fica na rua Luiz Carlos Pereira Tourinho, mas foi abordado.

Dentro da casa, o homem confessou que mantinha uma plantação de maconha e indicou aos policiais onde as ervas eram cultivadas. A prisão aconteceu  por volta das 20 horas. Segundo o  tenente Mereje, além da droga, na casa foram encontrados diversos produtos de procedência duvidosa, produtos estes que provavelmente usuários trocavam com o traficante para fazer o uso do entorpecente.

“Assim que ele correu, os policiais foram para abordá-lo. O rapaz ficou bem assustado com a presença da equipe e começou a falar coisas desconexas, até que as plantas foram encontradas. Além disso, tinha sementes de maconha e outros produtos eletrônicos que podem ter sido trocados por droga”, disse o tenente.

Não há informações se os pés de maconha eram fêmeas. O suspeito foi encaminhado até o Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Cia-Sul) e deve responder pelo crime de tráfico de drogas.