Quatro pessoas foram presas, na noite desta quarta-feira (22), em frente à fábrica da Renault, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Uma mobilização acontecia no local após a empresa demitir 747 funcionários e os trabalhadores decretarem estado de greve.

Em um vídeo recebido pela Banda B, é possível acompanhar um trecho da confusão em que os policiais dão voz de prisão aos manifestantes. (assista abaixo)

 

De acordo com o tenente Feltrin, da Polícia Militar, as equipes policiais foram até o local depois de receberem uma denúncia de que haveria uma pessoa armada no meio da mobilização. “Alguns sindicalistas ali não quiseram ser abordados por uma equipe policial, após uma denúncia de que alguém estaria armado. Então foram encaminhados por desobediência e resistência para a delegacia”, explicou o tenente.

Feltrin afirma ainda que não foi necessário usar a força na ocorrência. “Não foi necessário a utilização da força policial, entretanto alguns resistiram à abordagem no sentido de desobedecerem as ordens da equipe”, disse ele.

Em áudio enviado à Banda B, a esposa de um dos trabalhadores demitidos defendeu o direito de manifestação na porta da fábrica. “O meu esposo foi um desses 747 demitidos e eu acho uma injustiça isso que está acontecendo. Nós estamos agora nos direcionando lá pra Renault para dar um apoio a esses delegados sindicais que foram levados presos como se fossem bandidos. Só estão protestando, o que é um direito deles”, opinou.

Os quatro presos foram levados à Delegacia de São José dos Pinhais e assinaram Termo Circunstanciado.