(Fotos: Polícia Civil)

Cinco homens suspeitos de simular um sequestro foram presos em flagrante neste final de semana, no bairro Atuba, por policiais civis do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre). Os presos, com idade entre 19 e 22 anos, foram autuados pelos crimes de extorsão, associação criminosa e comunicação de falso crime.

De acordo com as apurações, um dos suspeitos passou a chantagear a própria mãe e familiares, através de telefonemas e mensagens, dizendo ter sido sequestrado e estar recebendo ameaças de morte. O valor do resgate pedido pelo falsos sequestradores seria de R$ 5 mil.

Ainda, com a intenção de pressionar a família, o suposto “sequestrador” enviava fotografias simulando agressão e afirmava que mandaria pedaços do corpo da suposta vítima para provar que ela estava sob poder.

De acordo com o Delegado-Adjunto do Tigre, Cristiano Quintas, tudo não passou de uma farsa aplicada pelo filho e por seus outros quatro comparsas, na tentativa de conseguir extorquir a família.

“A polícia foi acionada e iniciou as diligências visando localizar o suposto cativeiro. A equipe localizou o veículo de um dos suspeitos em frente a uma oficina mecânica, no bairro do Atuba, local onde a falsa vítima e seus companheiros foram encontrados”, completou Quintas.

No momento da abordagem, havia indícios de que os suspeitos estariam usando drogas. Com eles foram encontrados uma réplica de arma de fogo, utilizada nas fotos encaminhadas a família. As investigações continuam e os policiais não descartam a participação de outras pessoas no crime.

A quadrilha foi presa e autuada em flagrante. A pena prevista para o crime de extorsão é de até 10 anos de reclusão, já a pena para associação criminosa é de até três anos. Os homens foram encaminhados para carceragem da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos onde permanecem à disposição da Justiça.