Reprodução Google Street View

 

Presos da 5ª Subdivisão Policial Pato Branco, na região Sudoeste do Paraná, se rebelaram no final da manhã desta sexta-feira (25). De acordo com a Associação dos Delegados de Polícia do Estado do Paraná, o delegado Getúlio de Morais Vargas chegou a ser agredido com água fervente durante o motim, mas está bem.

Segundo o diretor jurídico da Adepol, Pedro Felipe de Andrade, a delegacia está superlotada e houve quebra-quebra durante o motim. “A delegacia tem capacidade para 40 presos, mas hoje estava com 250. Esperamos que esses fatos sirvam para mostrar o que apontamos há bastante tempo, que é a necessidade da remoção imediata desses presos, que ficam ilegalmente custodiados nas unidades de policia judiciária. Eles submetem toda a população a uma situação de risco. Há um desvio de função dos agentes de polícia, que não possuem preparo para custódia e escolta dos presos”, disse.

Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), o motim foi controlado durante a tarde. O próprio delegado Getúlio de Morais Vargas participou das negociações.

A Polícia Civil e a Sesp devem se pronunciar sobre a situação ainda na tarde desta sexta-feira.