A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (16), o suspeito de matar Evandro Monteiro, de 35 anos, na noite do dia 5 de setembro, no centro de Campo Magro, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A Polícia confirmou a identidade do autor após verificar imagens de câmeras de segurança próximas ao local do crime. Trata-se do ex-namorado de uma mulher que Monteiro tinha iniciado um relacionamento. O suspeito confessou o crime em depoimento na delegacia e, segundo o delegado Tiago Dantas, disse que cometeu o assassinato por ciúme da ex-namorada.

“Ele disse que com o assassinato seria possível reatar o relacionamento. Em seguida, falou que fez besteira e que não queria ter feito aquilo. Enfim, o fato é que ele foi lá e praticou e matou a vítima com cinco tiros”, informou Dantas à Banda B.

 

Foto: Colaboração

 

Ainda segundo o delegado, a vítima trabalhava com a jovem em um frigorífico na cidade de Campo Magro e eles estariam iniciando um relacionamento. “Isto despertou uma certa ira no autor que viu a ex-companheira com um outro homem. Ele não quis deixar que isto acontecesse”, completou Dantas.

O acusado e a ex-namorada tiveram um relacionamento de cinco anos.

Investigações

Na cena do crime, no dia 5 de setembro, os policiais já suspeitavam que era um caso passional, ou seja, um crime que é motivado por uma grande emoção. Depois do inicio dos trabalhos, a Polícia verificou imagens de câmeras de segurança e identificou um veículo nas imediações da rua Silvestre Jurech, centro de Campo Magro.

Na época, os peritos do Instituto de Criminalística informaram à Banda B que a vítima foi dar uma carona para algumas colegas de trabalho e foi surpreendido com os tiros ao estacionar o veículo.

“Era um veículo Santana, de cor laranja, bem semelhante a um táxi. Ali, a gente conseguiu identificar a placa do veículo. Então, nós conversamos com a ex-companheira do suspeito e ela relatou que tinha um carro parecido com aquele”, revelou Dantas.

Com o veículo identificado, a investigação avançou e a polícia chegou ao principal suspeito do crime. “A Polícia Civil fez uma representação de busca e apreensão do veículo para que ele pudesse ser periciado. A mulher ainda informou que ele já estava tentando reatar o relacionamento”, informou o delegado.

Prisão

Por fim, Dantas ainda disse que o suspeito poderá pegar uma pena de 12 a 30 anos de prisão. “Ele praticou um crime de homicídio qualificado com a impossibilidade de defesa da vítima por um motivo fútil, torpe”, concluiu o delegado à Banda B.

Vídeo

Veja as imagens que a Polícia Civil divulgou mostrando o suspeito fugindo do local após o crime.