Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

pm-cajuruSoldado foi encaminhado ao Hospital Cajuru. Foto: Colaboração/Banda B

Um policial militar da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) foi baleado em uma situação de abordagem a um foragido da justiça na noite desta quarta-feira (19), em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O soldado Oliveira foi atingido por três disparos de arma de fogo e o estado de saúde é grave. O foragido fez uma moradora refém, mas se entregou pouco depois.

Considerado de alta periculosidade, Nei Fernando Pires da Silva fugiu da delegacia de Piraquara e foi descoberto em uma casa na rua Bom Jesus, no bairro Weissópolis. Dois policiais da Rotam do 22º BPM faziam campana próximo a esse local quando Silva notou a presença dos dois, mesmo estando à paisana.

O delegado-chefe da delegacia de Pinhais, Haroldo Davison, disse que um deles, o soldado Oliveira, perseguiu o suspeito e foi baleado. “Eles viram que tinha luz dentro da casa, estava com a televisão ligada, e resolveram aguardar. Nisso, saiu uma pessoa e viu que os dois policiais estavam próximos e com colete balístico. Esse homem correu para dentro da casa e um foi alvejado por três tiros”, contou o delegado, em entrevista à Banda B.

Os disparos atingiram a região do pescoço e no tórax, fazendo o policial cair no chão, inconsciente. Com duas armas em punho – uma pistola 9 milímetros e um revólver calibre 38 – o suspeito usou a moradora da casa como escudo e gritou para que o segundo policial não entrasse na casa, senão ele atiraria.

De acordo com o inquérito, o policial disse ao suspeito que não iria trocar tiros com ele, sob a condição de conseguir retirar o colega ferido. “Eu não vou atirar, pode entrar, que eu não vou atirar em você. Ele está sangrando bastante”, teria dito o suspeito, com essas palavras. Em comum acordo, o policial baleado que estava caído dentro da casa foi socorrido pelo companheiro de farda.  “Ele é perigoso, mas, estranhamente, tinha todas as condições para matar o policial e não o fez”, finalizou o delegado.

Diversas viaturas foram acionadas para dar apoio à situação. Policiais do Bope negociaram com Silva, que liberou a refém e se rendeu. O suspeito foi encaminhado a Delegacia de Pinhais, as armas e os documentos falsos que usava foram apreendidos.