(Foto: Street View)

 

A Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba (DFR) prendeu, na manhã desta segunda-feira (25), um homem suspeito de realizar cerca de 20 sequestros relâmpagos em bairros nobres da capital. Ele agia preferencialmente contra mulheres e com muita truculência, as ameaçando para que fizessem saques em agências bancárias.

O suspeito, de 40 anos, foi preso em janeiro, em Joinville (SC), quando tentava fugir da Polícia Militar local após cometer um roubo. Ele já era investigado em Curitiba e foi possível identificá-lo como o autor de dezenas de sequestros relâmpagos. Detalhe que ele já tinha sido preso em 2004 pela DFR por ter praticado o mesmo crime.

“Como os casos que ele praticou tiveram muita repercussão, por redes sociais e imprensa, o suspeito saiu de Curitiba e já estava agindo em Joinville, onde acabou preso após praticar outro crime de roubo. Na ocasião, ele chegou a fraturar o fêmur durante a fuga”, disse à Banda B o delegado Marcelo Magalhães, da DFR.

Vítimas

Já são nove vítimas, todas mulheres, que identificaram o suspeito. Há ainda outras dezenas que podem aumentar o número de ações criminosas. No dia 24 de novembro do ano passado, por exemplo, o sequestrador rendeu uma mulher de 38 anos e a obrigou a sacar R$ 1,5 mil, no bairro Boa Vista. Duas horas depois, uma vítima de 36 anos foi rendida no Cabral.

De acordo com o delegado Magalhães, o suspeito escolhia as vítimas por uma suposta fragilidade. “Em um caso, no dia 11 de janeiro, no bairro Juvevê, o suspeito chegou a apontar a arma para a cabeça de um bebê de três anos, rendido com outras duas mulheres. E ele já havia feito isso em outras ocasiões”, destacou.

O sequestrador permanece preso, à disposição da Justiça.