A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu, na manhã desta segunda-feira (21), um homem, de 29 anos, no bairro Prado Velho, em Curitiba, conhecido como ‘Lord das Trevas’. Contra ele foram cumpridos dois mandados de prisão temporária por homicídios na região. O cachorro da raça pitbull que era utilizado nos crimes foi apreendido e encaminhado a uma ONG de resgate de animais.

Cão e esqueleto apreendido pela polícia (Foto: Divulgação)

 

Segundo as investigações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o cão era usado para amedrontar as pessoas e atacá-las durante os assassinatos. O animal comia parte do corpo das vítimas após os crimes. “Nosso objetivo hoje foi prender este homicida, que tem dois mandatos contra ele, além de vários outros casos em que é investigado. Usava este cão como instrumento de medo, para amedrontar as vítimas”, descreveu à Banda B o delegado Tito Barichelo, da DHPP.

O delegado Matheus Layola, da Delegacia do Meio Ambiente, que também participou da operação, disse que nunca viu nada semelhante. “Uma história estarrecedora. Este cão comia parte dos corpos da vítima e era usado para amedrontá-las. Ele é dócil, mas treinado para atacar. Agora vai para um grupo de resgate animal, à disposição do poder judiciário”, descreveu.

Cão resgatado pelos policiais (Foto: Divulgação)

Traficante de drogas

O suspeito preso, além dos assassinatos, era o responsável pelo tráfico de drogas na Vila das Torres. “Conseguimos chegar neste autor após muita investigação. Tem um local de catador de recicláveis, o qual usa como fachada para fazer o tráfico de drogas. Além do animal, encontramos um esqueleto com ele, que também usava para amedrontar as vítimas”, disse.

Vítima com medo

Sobre o caso, a DHPP ainda divulgou um vídeo no qual uma das pessoas ameaçadas pelo Lord das Trevas relata muito medo de morrer. “Eu sou moradora de rua, usuária de crack. Eu tenho muito medo da disciplina da favela, do lord das trevas. Ele tem um cachorro. Eu tenho medo do cachorro dele, é o Simba. Ela manda o cachorro atacar. O cachorro ataca as pessoas“, afirmou.

Assista aos vídeos: