A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu, na manhã desta quarta-feira (15), três pessoas, com idades entre 25 e 30 anos, suspeitas de participar de um arrombamento a cofre bancário, ocorrido na cidade de Presidente Prudente, situada no interior do Estado de São Paulo, no mês de fevereiro deste ano.

As prisões são decorrentes de uma investigação conjunta entre a PCPR e a Polícia Civil de São Paulo, que apurou que o grupo criminoso envolvido em furtos no interior de São Paulo é procedente da Capital paranaense e Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Ao todo, 15 mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão, foram cumpridos em Curitiba e RMC.

Durante as buscas, a PCPR localizou ferramentas utilizadas em ações criminosas, roupas utilizadas nos levantamentos que a quadrilha fazia antes da prática do crime, maçaricos, furadeiras, equipamentos de corte, além de uma quantia em dinheiro supostamente proveniente dos crimes cometidos.

Além disso, a PCPR identificou outras pessoas que possuem envolvimento com o grupo criminoso, inclusive, suspeitos de um furto ocorrido no dia 29 de abril deste ano a um cofre do Banco do Brasil de Fazenda Rio Grande, em que os bandidos arrombaram o telhado da agência e desceram por uma corda para violar o cofre do local.

De acordo com a PCPR, o trio detido nesta ação já havia sido preso em flagrante no mês de maio de 2018, após terem cometido crimes da mesma espécie no Paraná e em Santa Catarina, em posse de diversos materiais utilizados em arrombamentos, armas e uma maleta bloqueadora de sinais de telecomunicações. Na ocasião, também foram apreendidas fotos dos criminosos do momento em que cortavam os cofres – o que facilitou a comprovação dos crimes.

As investigações continuam com o intuito de localizar e prender um dos alvos da operação, um homem de 34 anos, que encontra-se foragido. As três pessoas presas na ação responderão por furto e formação de quadrilha, e posteriormente serão encaminhadas para o Estado de São Paulo, onde responderão pelo processo.

(Foto: Divulgação Polícia Civil)