A Delegacia de Explosivos, Armas e Munições (Deam) identificou o material explosivo que deixou uma mulher de 53 anos gravemente ferida no Jardim Botânico, em Curitiba. A vítima voltava do trabalho e avistou a carteira no chão. Com a intenção de verificar se o objeto era de alguém, se abaixou e acabou perdendo dois dedos.

(Foto: Colaboração)

Segundo o laudo da Polícia Científica, o explosivo usado se chama triperóxido de triacetona (TATP) e é de produção caseira.
De acordo com o delegado Adriano Chohfi, a carteira foi colocada de maneira proposital no local. “Queremos descobrir qual era a intenção da pessoa que colocou a carteira ali, já que foi deixada para pegar a vítima ou qualquer pessoa que passasse pelo local”, explicou.

A Deam espera fazer uma reconstituição do caso e fez a solicitação de apoio ao grupo Tigre, elite da Polícia Civil.

Suspeito

Segundo a Polícia Civil, um carro branco está sendo investigado, uma vez que passou várias vezes pelo local enquanto a carteira ali esteve. O motorista deste veículo chegou a se apresentar como uma das pessoas que teria presenciado o crime, mas a polícia verifica se ele possui alguma participação.