A Delegacia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, identificou mais três pessoas envolvidas no triplo homicídio ocorrido dentro de um supermercado do bairro Afonso Pena. Na manhã desta sexta-feira (30), a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão e também realizou a prisão de Carlos Eduardo Pereira, que teria agido junto com Aguinaldo Cruz Dias nos esfaqueamentos.

Foto: Banda B

À Banda B, o delegado Fabio Machado explicou que os três descreveram que o objetivo era o de dar um susto nas três vítimas. “Com o Carlos Eduardo foi localizado o celular que foi entregue pelo Aguinaldo para se comunicarem. Ele diz que iria só dar um susto e que presenciou o crime, mas que não esfaqueou a vítima”, explicou o delegado.

Com informações anônimas, na sequência, a polícia foi até o Jardim Carmem e encontrou os outros dois investigados. “Os dois confirmam que foram até o local para simular um assalto, mas que também apenas dariam um susto em um agiota que estaria extorquindo Aguinaldo. Eles dizem que abordaram as vítimas, que as levaram até a câmara fria, mas lá teria acontecido a ação de Aguinaldo e Carlos Eduardo”, concluiu Machado.

O triplo homicídio ocorreu na última segunda-feira (26). Durante as investigações, a Polícia Civil realizou a prisão em flagrante de Aguinaldo, principalmente após ele apresentar versões contraditórias sobre o que teria ocorrido. As vítimas teriam ido ao supermercado para cobrar uma dívida de R$ 18 mil do dono do estabelecimento.

Confissão

À polícia, Aguinaldo Cruz Dias confessou ser o responsável pelo crime. No interrogatório, ele afirmou que estava desesperado pela cobrança de dívidas e que queria apenas “dar um susto” em Fabrício dos Santos, de 38 anos, mas que a situação teria saído do controle.

A Delegacia de São José dos Pinhais segue investigando o caso.