A Delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, realiza nesta quinta-feira (20), reconstituição que busca entender a dinâmica da briga e causas que levaram à morte de Edson Barbosa Ramos, 43 anos. A vítima morreu no último dia 5, cerca de três semanas após ter uma faca cravada na cabeça.

image-3-6
Foto: Marcelo Borges – Banda B

Na ocasião, testemunhas informaram que a briga generalizada teria começado após desentendimentos relacionados a uma vaga de estacionamento. Edson morava na parte de cima do mercado e a confusão teria começado após as vítimas, supostamente, estacionarem o carro no estabelecimento.

Durante as investigações, o dono do mercado, Marciano Machado, chegou a ser preso suspeito pelo crime e responde em liberdade.

Com o decorrer do caso, as famílias da vítima e do suposto agressor trocam acusações e relatam diferentes versões para o ocorrido no bairro Parque da Fonte.

O delegado Fábio Machado afirma que o objetivo da reconstituição é o de pontuar todas as condutas e colocar todos os fatos em uma linha do tempo, para facilitar a análise e identificar cada responsabilização.

“Todos querem justiça e é para isso que estamos aqui. A ideia é complementar o relatório e levar ao Ministério Público um inquérito bastante robusto, com elementos suficientes da atuação de cada envolvido”, afirmou.

Família protesta

Ao longo do procedimento, familiares de Edson realizaram um protesto, com cartazes e gritos por justiça.

Segundo a cunhada Elaine Ramos, Edson era um pai de família honesto e trabalhador.

image-3-7
Foto: Marcelo Borges – Banda B

“Foi uma covardia, uma brutalidade e nada justifica o que aconteceu. Acabaram com uma família inteira e queremos que todos paguem. Enquanto não houver justiça, não vamos sossegar”, afirmou.

Além do dono do mercado, familiares e funcionários do estabelecimento também são investigados.

Defesa

O advogado de Marciano Machado, Jeffrey Chiquini, também acompanhou o procedimento. Ele afirma que o cliente é inocente.

“Provado está que meu cliente não tem envolvimento nesse crime, já que foi vítima aqui. A esposa dele apanhou de dois homens, bem como o filho de 17 anos. Dois marmanjos cometeram as agressões e meu cliente veio defender sua família. Ele não toca na vítima, pois ela sai do local vai algumas quadras distante e lá entra em luta corporal, levando uma facada, mas não aqui. O dono do mercado não é o autor desse homicídio”, afirmou.

Ameaça

Já o advogado que representa a família de Edson, Igor José Ogar, disse que espera a responsabilização de todos os envolvidos e afirmou que a vítima chegou a ser ameaçada antes do crime.

“A família quer justiça, com a devida apuração do envolvimento dessas pessoas, sendo que algumas delas são confessas. Esse crime é complexo e temos ainda um mundo de mistérios, mas tivemos conhecimento de uma ameaça de morte e isso será muito útil ao processo”, concluiu.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Polícia faz reconstituição e tenta entender dinâmica de briga e morte de homem com faca cravada na cabeça

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.