(Fotos: Divulgação/Polícia Civil)

 

A Polícia Civil estourou, na tarde desta terça-feira (19), um esconderijo com armamento pesado e explosivos que funcionava em uma residência no bairro Tatuquara, em Curitiba. A ação aconteceu no mesmo dia em que a Gangue da Dinamite explodiu os caixas eletrônicos de uma agência do Banco Itaú na Lapa, na região metropolitana.

Segundo o delegado Gerson Machado, do 13º Distrito Policial (DP), as investigações começaram depois que a equipe recebeu a informação de que havia uma movimentação de “pessoas estranhas” na casa, localizada na Rua Maria Bertoldi. “Os investigadores vinham monitorando o local e entenderam que hoje seria o dia apropriado para fazer a abordagem. No momento em que eles entraram, várias pessoas fugiram, não sabemos quantas, e pedimos apoio para prendê-las”, explicou ele em entrevista à Banda B.

De acordo com o delegado, os suspeitos teriam roubado um carro na fuga e seguido sentido Fazenda Rio Grande. “Ainda não temos a confirmação de que eles foram detidos, mas apreendemos no local dois fuzis, duas malas com bananas de dinamite, dois carros e cerca de R$ 50 mil em dinheiro. Delegados e policiais do Cope [Centro de Operações Policiais Especiais] também foram acionados para auxiliar os trabalhos, assim como o Instituto de Criminalística, que deve realizar confronto entre as impressões digitais encontradas na casa e na agência bancária da Lapa. Há indícios que apontam que se trata da mesma quadrilha”, completou Machado.

A Polícia Civil vai também localizar o dono do imóvel, que era locado pelos criminosos, para apurar mais detalhes sobre os envolvidos. O 13º DP deve continuar com as investigações e repassá-las para o Cope, que cuida de casos de roubo e explosão de caixas eletrônicos.