Nos arredores do local onde a polícia busca pelo corpo do professor Lucas Ferreira de Oliveira, em Ponta Grossa, as autoridades localizaram um corpo no fim da manhã deste domingo (22). O corpo foi encontrado na chácara Santa Tereza, próximo às lagoas, perto da linha férrea. O cadáver é de um homem, estava amarrado e com uma corda presa ao pescoço – com sinais de enforcamento, portanto – parcialmente dentro de um poço. O corpo já estava em estado de decomposição avançado, conforme informaram as fontes no local.

(Foto: A Rede/Márcio Lopes)

O local onde o cadáver foi encontrado está cercado e a aproximação da imprensa está vetada para que a cena não seja contaminada. Ainda não é possível confirmar se o corpo é, de fato, do professor que está desaparecido desde o último dia 15. Conforme o relato de algumas autoridades que estão no local, a vítima usava óculos, camisa e bermuda pretas com a palavra ‘Puma’.

Como o corpo está num local de difícil acesso, o Corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar na remoção do cadáver. Equipes da Polícia Científica e do Instituto Médico-Legal (IML) de Ponta Grossa também estão de prontidão para realizarem a perícia e outras apurações preliminares. O corpo será encaminhado à sede do órgão, onde será submetido a exame de necropsia para que o laudo determine a causa da morte. A identidade da vítima ainda não foi confirmada.
Buscas por professor

Equipes realizam buscas naquela região desde sexta-feira (20), quando a polícia prendeu Patrícia Bruning Machencho, ex-esposa de Lucas. Em depoimento, ela confessou a morte do professor e disse ter contado com a ajuda de outros dois homens que permanecem foragidos. Durante o sábado (21), equipes de busca do Corpo de Bombeiros e demais forças de segurança estiveram na região da Colônia Dona Luiza e Santa Tereza, próximo à Associação dos Comerciários, onde ele pode ter sido enterrado.

Para mais informações sobre os Campos Gerais acesse o Portal A Rede clicando aqui.