Após ser recebida a tiros, a polícia cumpriu três mandados de prisão contra um homem envolvido em dois homicídios no bairro Parolin, em Curitiba. A prisão aconteceu na tarde desta terça-feira (8), no mesmo bairro onde os crimes foram cometidos.

De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga os crimes, o suspeito preso seria de alta periculosidade e os assassinatos possuem relação com o tráfico de drogas. “Ele pertence a um grupo envolvido com o tráfico denominado ‘Turma do Alemão'”, afirmou o delegado Tito Barrichello, da DHPP.

A Polícia Militar (PM) chegou até o suspeito depois de ter recebido informações de que havia homens armados na Praça do Japão, no Batel. “A PM foi até o local, não encontrou eles no local, mas os localizaram no bairro Parolin. Lá, foram hostilizados por moradores e recebidos a tiros”, alegou o delegado.

No entanto, o suspeito foi preso. Ele e outros cinco já foram capturados pela polícia. Ao todo, dez criminosos foram identificados e indiciados. Quatro estão foragidos (fotos abaixo).

Entre os três mandados de prisão, dois deles são de caráter temporário. O terceiro estava em aberto e foi descoberto no momento da prisão.

Crimes

Um dos homicídios em que o suspeito esteve envolvido aconteceu no dia 3 de julho deste ano. Segundo Barrichello, ele e outros criminosos desceram de um veículo e mataram um adolescente de 16 anos, no Parolin.

Três dias depois, no dia 6, outro homem foi morto. “Ele e outros suspeitos invadiram uma casa durante a madrugada após se identificarem como policiais. Entraram pela porta e mataram a vítima na frente do filho dele, de três anos”, descreveu o delegado à Banda B.

Tito disse que as duas mortes vão ao encontro de brigas envolvendo o tráfico de drogas, e que na região há grupos divididos. “Lá, tem a turma do Morro do Alemão, do CDD (Cidade de Deus) e do Meio, que está surgindo agora. Esses criminosos pertencem ao grupo do Alemão”.

Investigação

Investigadores pedem a colaboração da população com informações que possam fazer a polícia chegar aos foragidos. As denúncias podem ser feitas de forma anônima através dos telefones 197, da Polícia Civil, 181, do Disque Denúncia ou pelo 0800 643 1121, diretamente à equipe de investigação.