Por Marina Sequinel

carbo1 (1)Os três jovens foram assassinados de forma brutal nesta terça-feira (10). (Foto: Djalma Malaquias – Banda B)

A Polícia Civil elucidou o assassinato de três jovens em uma chácara em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, que aconteceu na madrugada desta terça-feira (10). Dois corpos foram encontrados completamente carbonizados dentro de um Gol branco, enquanto a terceira vítima foi executada com um tiro do lado de fora.

O último cadáver, o único que não estava completamente irreconhecível, permitiu aos policiais iniciar as investigações. “Esse indivíduo foi identificado como Francarlos de Ávila da Silva, de 24 anos. Pela cena do crime, parece que ele pode ter estourado o tampão de vidro do porta-malas e, totalmente amarrado, tentado sair do carro. Os assassinos então atiraram contra ele e, depois, o arrastaram para fora”, contou o delegado Nasser Salmen, responsável pelo caso, em entrevista à Banda B.

Segundo ele, a partir de Francarlos, a polícia conseguiu levantar o nome da segunda vítima: Marcos Henrique Rodrigues Bento, que estava dentro do Gol. A terceira pessoa ainda permanece sem identificação.

“As investigações apontaram que Francarlos é suspeito de ser o autor da morte de dois rapazes no bairro Tatuquara, em Curitiba, no dia 27 de outubro: Leonardo Monge, de 17 anos, e Patrick Santos, de 18. Ele mantinha um ponto de tráfico na região e tudo indica que planejou o duplo homicídio devido a uma disputa pelo local”, completou Salmen.

Para se vingar da morte de Leonardo e Patrick e retomar o ponto, amigos dos dois teriam planejado a morte de Francarlos e de seus colegas. “Dois homens, conhecidos como ‘Pipe’ e ‘Fininho’, então, foram atrás dos alvos em um carro Ford Fiesta e, depois de capturá-los, os levaram para um lugar ermo, onde colocaram fogo em um segundo automóvel, o Gol”, disse o delegado.

De acordo com ele, um quarto cadáver, encontrado ontem em Araucária também pode ter sido uma vítima de “Pipe” e “Fininho”. “Isso ainda precisa ser confirmado, mas ele tinha sinais de tortura e estava com a orelha esquerda cortada, justamente como relatou uma denúncia à Polícia Militar, que dava conta de que três indivíduos estavam sofrendo agressões”.

A Polícia Civil deve, agora, pedir a quebra do sigilo telefônico dos celulares de Marcos e Francarlos para conseguir mais pistas sobre a localização de “Pipe” e “Fininho”. O caso está com a delegacia de Almirante Tamandaré.

Notícia relacionada

Bandidos invadem chácara para cometer crime e três jovens são executados com crueldade

Amigos são executados com tiros na cabeça e nas costas; matadores fugiram a pé e silêncio é geral