Um crime bárbaro foi desvendado pela Polícia Civil de Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Genro e neto foram presos acusados de matar um idoso de 83 anos no dia 28 de dezembro de 2018. Tudo porque o idoso tinha acabado de receber a aposentadoria e o 13º salário, totalizando R$ 1,6 mil. Segundo a polícia, José Poli foi ferido com golpes de facão e acabou morto com um golpe “mata-leão”, que acabou provocando asfixia mecânica.

Foram presos acusados pelo crime, o genro da vítima, Adenilson Buava, de 45 anos e o neto, Leandro poli Buava, de 25 anos. Os dois devem ser denunciados por latrocínio.

Pai e filho foram presos acusados de matar o idoso de 83 anos – Foto: PC/PR

O crime ocorreu no dia 28 de dezembro, no início da madrugada, na casa do idoso, na Estrada da Lavra, em  Rio Branco do Sul.

“Os dois foram de moto até a casa do seu José Poli e, chegando lá, o ameaçaram com um facão, exigindo que ele entregasse o salário e o 13º da aposentadoria, que tinha acabado de receber. Provavelmente a vítima reagiu e o neto o atacou com facão e um golpe de mata-leão. Tudo com a ajuda do pai. Eles pegaram o dinheiro, dividiram R$ 800 para cada um e fugiram de moto, deixando a vítima morta na casa”, disse o delegado Rafael Bacellar, de Rio Branco do Sul.

Segundo a polícia, os autores do crime foram vistos no local por uma testemunha, o que fez com que a polícia chegasse até os dois e a fizesse as prisões nesta quarta-feira (28), um mês após o crime. Pai e filho estão com a prisão preventiva decretada.

Acusado de estupro

Na delegacia, a polícia descobriu que Adenilson Buava já possuía outro mandado de prisão vigente, pela prática do crime de estupro de vulnerável, praticado contra uma criança de cinco anos, na época daquele crime.