A Polícia Civil do Paraná (PCPR) autuou 110 motoristas por embriaguez ao volante desde o início do Verão Maior, 21 de dezembro de 2019, até o momento. As autuações são resultado de ações de fiscalização diária realizadas de forma integrada com a Polícia Militar em todo Litoral do Paraná.

Foto: Divulgação Polícia Civil

O número de autuações apesar de menor, é parecido com o do mesmo período do ano anterior, que totalizou 112 atuações. Razão pela qual a conscientização por parte dos motoristas é importante.

O delegado coordenador do Verão Maior pela PCPR, Gil Rocha Tesserolli, faz um alerta sobre a responsabilidade dos motoristas “É extremamente imprescindível a conscientização por parte dos condutores sobre as leis de trânsito. Se faz necessário a punição daquelas pessoas que insistem em dirigir sob o efeito do álcool. Pois beber e dirigir é crime e pode causar consequências irreversíveis como a morte”, finalizou o delegado.

Crime

O Código de Trânsito Brasileiro define que dirigir embriagado é crime. O delito é tratado como de perigo real, já que o fato do indivíduo dirigir após ingerir bebidas alcoólicas expõe o condutor e demais pessoas que estão ao seu redor a perigo iminente.

Alcoolemia

O motorista que apresenta indícios de embriaguez ao volante é convidado a realizar o teste de alcoolemia, conhecido como “bafômetro”. O teste não pode ultrapassar o valor de 0,3 ml. O cidadão tem o direito de se recusar a fazer o teste, entretanto, a autoridade policial poderá proceder com a autuação em flagrante se o indivíduo apresentar sinais visíveis de embriaguez, tais como: forte hálito etílico, olhos vermelhos, fala arrastada e dificuldade de coordenação motora.

Multa

O indivíduo flagrado conduzindo veículo automotor sob efeito de álcool também sofre pena administrativa. A qual incide na suspensão da Carteira de Habilitação Nacional por um ano e multa de R$ 2.934,70.