A Polícia Federal (PF) abriu inquérito para investigar o assalto contra a agência da Caixa Econômica Federal de Morretes, no Litoral do Paraná. O crime aconteceu na tarde desta segunda-feira (15) e pelo menos três pessoas foram mantidas como reféns durante a ação. A PF também apura uma possível ligação deste crime com o de Matinhos, ocorrido no dia 4 de julho.

Colaboração

De acordo com informações da PF, papiloscopistas e peritos criminais estão na cidade litorânea para tentar identificar os assaltantes. Possíveis testemunhas também estão sendo ouvidas pela polícia.

Parte da agência foi bloqueada pelos policiais para manter a cena e apurar possíveis vestígios de digitais e DNA.

Segundo testemunhas, pelo menos quatro bandidos teriam agido contra a agência. Entre as pessoas que foram rendidas, estariam um gerente, um segurança e um cliente. Uma comerciante vizinha contou à Banda B que havia acabado de sair do banco quando os disparos começaram. “O carro parou, já ouvimos vários tiros e foi uma loucura. Pelo que vi, apesar dos disparos, eles não tinham a intenção de machucar ninguém e sim apenas cometer o assalto”, relatou.

Matinhos

Em uma ação bastante parecida, bandidos agiram contra a Caixa de Matinhos, também no Litoral, no dia 4 de julho. Na ocasião, várias pessoas foram rendidas na região central da cidade. Uma pessoa chegou a ser presa, mas nega participação no assalto.

A investigação de crimes contra a Caixa é uma atribuição definida constitucionalmente à Polícia Federal.