O paranista que ficou famoso por estar no meio da torcida do Coritiba, no segundo turno do Campeonato Paranaense, em março deste ano, havia fugido em 2008 do sistema penitenciário de Caruaru, no estado de Pernambuco. Renato Fernandes Cordeiro, de 60 anos, estava morando em Curitiba desde então. Entretanto, na manhã deste domingo (15), ele foi preso no bairro Sítio Cercado.

Renato, conhecido pelo apelido de Paraná, foi preso na manhã deste domingo (15) (Foto: Divulgação)

 

Segundo o Guarda Municipal Simão, Renato era frequentador do Capes (Centro de Atenção Psicossocial), no Bairro Novo, em Curitiba. Em uma ocasião, o nome dele foi verificado no Banco Nacional de Mandados de Prisão. “Identificamos que ele tinha um mandado expedido pela Juíza da 3º Vara de Caruaru em 2014”, explicou o GM.

Entretanto, de acordo com Simão, a Delegacia de Vigilância e Captura (DVC) não aceita presos de outro estado sem o mandado de prisão em mãos. “No decorrer da semana, a equipe ligou para Caruaru e solicitou que fosse enviado o mandado. Com ele impresso, hoje pela manhã foi visto o Renato em frente a um supermercado no Sítio Cercado”, descreveu.

Ao ser abordado, o homem confessou que havia cometido um crime em Caruaru e fugido da Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS). “Confirmou a informações, nome da mãe, nascimento, afirmou que realmente cometeu um crime em Caruaru, tinha fugido do sistema penitenciário em 2008 e estava aqui na capital”, esclareceu o GM.

Diante da situação, foi dada a voz de prisão à Renato, que foi encaminhado para a DVC e cumprirá o mandado de prisão na íntegra.

Paratiba

O clássico entre Coritiba e Paraná teve suas curiosidades no estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais. Mesmo sem as arquibancadas lotadas, algumas curiosidades chamaram a atenção dos persentes no jogo decisivo válido pela Taça Dirceu Krüger.

Além da imagem que viralizou de Renato, conhecido pelo apelido de Paraná, na arquibancada do Coritiba, outra situação inusitada aconteceu. Atrás do estádio do Pinhão, dois torcedores do Coritiba acompanharam o clássico em um guindaste e ainda colocaram uma bandeira do clube.