Da AEN

O Paraná registrou em 2015 o menor número de homicídios dolosos (com intenção de matar) dos últimos nove anos. Durante todo o ano passado foram contabilizadas 2.416 mortes no Paraná – uma queda de 4% se comparada com o ano de 2014, que fechou com 2.515 assassinatos. É o terceiro ano seguido de redução no índice desse tipo de crime no Estado.

assassinado-araucaria-261013-bandab(Foto: Arquivo Banda B)

De acordo com o relatório elaborado pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape), Curitiba contribuiu de forma expressiva para a queda nos números estaduais, com 120 assassinatos a menos em 2015, quando comparados com 2014. O que preocupa é o número de casos na região metropolitana de Curitiba, onde houve um aumento nos assassinatos.

Os 449 homicídios dolosos registrados na capital, no ano passado, mostram uma redução de 21,09% em relação a 2014 (569) e também representam o menor índice desde 2007, quando começou o levantamento realizado pela Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp).

“No ano de 2015 foram realizadas diversas operações nas áreas tidas como mais críticas em Curitiba, ações em sua grande parte em conjunto com a Polícia Militar e por vezes com a Guarda Municipal. A Divisão de Homicídios também contou com um incremento do setor de inteligência. Conseguimos mapear as regiões mais problemáticas, bem como identificar fatores que expõem risco maior”, explicou o delegado-titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba, Miguel Stadler.

O trabalho ajudou na identificação de membros de grupos ou de gangues, ocorrendo prisões, indiciamentos, ora nos inquéritos de homicídios, ora em flagrantes. “Certo de que a queda nos índices de homicídios na capital deve-se a uma somatória de ações, acreditamos que essas operações, a integração com as demais forças policiais, a qualificação e dedicação dos policiais contribuíram para essa redução”, reforçou Stadler.

INTERIOR – Dos 399 municípios paranaenses, 266 cidades, ou 66,6%, reduziram ou mantiveram estáveis seus registros de homicídio dolosos em 2015 no comparativo com o ano anterior.

Entre elas, além de Curitiba, estão as maiores cidades do Estado, como: Londrina, que apresentou redução de 41% no índice de homicídios, caindo de 93 para 55 mortes em 2015; Maringá, que reduziu os casos em 33,3%, de 51 mortes em 2014 para 34 no ano passado; e Cascavel, com recuo de 1,3%.

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Maurício Tortato, a queda nos números representa um processo continuado de atuação da corporação, integrada à Polícia Civil e aos demais órgãos que promovem segurança pública no estado.

“Sempre com o compromisso de proteção do nosso maior bem que é a vida. O compromisso de continuarmos com afinco e muito trabalho na redução dos índices de violência e criminalidade permanece, ainda mais agora em que temos um aumento do nosso efetivo, que está em processo de formação, e muito em breve estará nas ruas promovendo a segurança pública”, afirmou. Na terça-feira (16), 2.884 novos policiais foram apresentados.

“Com o forte trabalho de repressão ao tráfico de drogas e as ações paralelas de investigações das delegacias especializadas, além das ações integradas com as forças de segurança, conseguimos reduzir o número de homicídio em todo Paraná”, afirmou o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis.

Homicídios dolosos no Paraná
2015: 2.416
2014: 2.515
2013: 2.572
2012: 3.135
2011: 3.085
2010: 3.276
2009: 3.119
2008: 2.831
2007: 2.647

Homicídios dolosos em Curitiba
2015: 449
2014: 569
2013: 530
2012: 597
2011: 685
2010: 750
2009: 632
2008: 598
2007: 549