O padrasto preso pela morte de uma criança de 2 anos, em Curitiba, pode pegar mais de 20 anos de prisão. A informação foi divulgada pela Polícia Civil, nesta segunda-feira (17), que espera poder interrogar o investigado nos próximos dias. O crime aconteceu no começo de abril, após o pequeno dar entrada no Hospital Pequeno Príncipe com diversas lesões.

image-1-8
Foto: Banda B

Segundo o delegado Rodrigo Rederde, do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), o suspeito morava com a mãe da criança há cerca de quatro meses e ficava responsável em cuidar da vítima quando a mulher saia para trabalhar. As diligências apontaram que as agressões aconteciam neste intervalo.

“A perícia esteve no local [hospital] e constatou diversas lesões. Infelizmente, esse suspeito fugiu para a Venezuela e começamos todo um monitoramento atrás dessa pessoa, que teria provocado essas agressões, que tiveram como consequência a morte dessa criança de dois anos”, explicou Rederde.

A prisão do suspeito aconteceu no sábado (15), no município de Pacaraima, na divisa do Brasil com a Venezuela.

Dente as lesões encontradas pela perícia está a síndrome do bebê sacudido, quem consiste em uma lesão cerebral severa.

O Nucria segue investigando o caso.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Padrasto preso pela PF será ouvido em Curitiba e pode pegar mais de 20 anos de prisão pela morte de menino

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.