Da Redação com Polícia Civil

Policiais da Delegacia de Fazenda Rio Grande prenderam, nos últimos dez dias, seis homens que não pagaram pensão alimentícia. O elevado número desses casos chamou a atenção do delegado Amarildo José Antunes, titular da unidade, que faz o alerta para as pessoas que se comprometeram diante da Justiça de pagar pensão a seus filhos

“Caso essa pessoa tenha tido algum tipo de problema, teve redução salarial, ficou doente, perdeu o emprego, tem que comunicar imediatamente à Justiça, caso contrário pode ser expedido mandado de prisão contra ela e nós cumprimos mesmo. Daí não tem desculpa, a desculpa tem que ser dada em juízo”, disse o delegado.

Dos cinco homens presos recentemente em Fazenda Rio Grande, três são moradores da cidade, e outros dois são foragidos de Santa Catarina e de São Paulo. “O homem que veio de Santa Catarina foi preso um dia antes de comemorar o aniversário de casamento com sua nova esposa”, contou o delegado.

A situação do preso que veio de São Paulo é ainda pior. “Ele está devendo R$ 39 mil e vai ter que ficar preso para pagar. Nesses casos o juiz manda prender e estipula prazos de 30, 60 ou 90 dias. Quando a pessoa paga ela sai da cadeia imediatamente, mas nesses casos como ele não pode pagar, vai ter que ficar preso pelo período determinado”, disse.

Antunes salientou que mesmo presos, os devedores de pensão tem que ficar atentos e contratar um advogado para que negocie com a Justiça. “Caso contrário correm o risco de saírem da cadeia e algum tempo depois terem que voltar”, afirmou.