Residência e mala onde Izaque foi encontrado. (Fotos: Flávia Barros – Banda B)

 

A família do pequeno Izaque Furlan, de seis anos, está completamente inconsolável com a perda do menino, que foi morto nesta sexta-feira (25) em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. A suspeita do crime, Ana Gouveia, 19, que era vizinha e amiga dos familiares do garoto, foi presa e encaminhada à delegacia do município.

“Até agora não acreditamos no que aconteceu. O meu irmão vivia com a gente o tempo todo, nós cuidávamos dele. É mentira que a Ana ficava com ele enquanto a minha mãe trabalhava, não sei de onde ela tirou isso. Ela fraudou os nossos documentos do Bolsa Família para receber o benefício no lugar da minha mãe, que ficou sabendo disso há pouco tempo”, contou Meiriane da Costa Rosa, de 16 anos, em entrevista à Banda B.

De acordo com ela, esse era um dos motivos de desentendimento entre as duas vizinhas. “Agora que a minha mãe conseguiu o benefício de volta, ela que pedisse dinheiro para nós, não deveria ter tirado a vida do menino. Elas eram bem amigas, a minha mãe confiava muito nela”, completou Meiriane.

A adolescente relatou ainda que estava em casa quando a vizinha apareceu na manhã de hoje. “Às 5h, a Ana estava batendo na porta da minha casa, o que eu já achei estranho, porque ela sempre acorda depois das 12h. Ela trouxe umas roupas para a minha mãe lavar e, na hora que voltou para casa, levou o Izaque junto. Ele foi porque gostava muito dela”.

Depois, a família não viu mais o menino, que foi encontrado dentro de uma mala, escondida no forno da residência de Ana. Ele foi atingido por tijoladas e estrangulado com um fio em seguida. “A gente revirou a vizinhança inteira, mas não o achamos em lugar nenhum. Depois veio uma notícia dessas. Ela merece morrer, quero que ela morra dentro da cadeia”, desabafou.

A mãe de Izaque chegou a desmaiar na ambulância após saber do ocorrido, mas já se recuperou. O corpo do menino foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba.

Sobre a suspeita

O sentimento de incredulidade também é compartilhado pelos moradores da região onde o crime aconteceu. Uma vizinha que acompanhou todo o crescimento de Ana não acredita que ela matou o garoto. “Ela é uma pessoa calma, tranquila… Na minha opinião, quem fez mesmo foi o marido dela e ela o acobertou. Teve até um dia que ela leu uma notícia sobre uma mãe que matou o filho e ficou super revoltada. Não acredito que ela é a autora dessa barbárie”, comentou.

A jovem é casada com um homem que já possui passagem pela polícia pelo estupro da própria filha. Por enquanto, a polícia descarta que ele tenha participado da morte da criança. “A família nem sabia do passado desse rapaz. Mas a mãe da Ana viu o Izaque nascer e considerou uma benção, porque ela sofreu um aborto espontâneo bem na época. Eles sempre estavam juntos, essa situação é inacreditável”, finalizou.

O crime é investigado pela delegacia de Almirante Tamandaré.

 

Notícia relacionada