Suspeita disse que não tinha intenção de matar o marido (Foto: Divulgação)

O homicídio que vitimou José Geraldo Honorio Alves, de 55 anos, morto pela própria esposa após ter sido queimado com óleo quente no rosto, foi elucidado pela Delegacia de Homicídios (DH) de Londrina, na manhã de segunda-feira (26/03). A mulher, de 40 anos, foi presa pela polícia em sua residência na Rua Albelio Benatti, Jardim Alpes, em Londrina, Norte do Estado.

A suspeita foi detida através de um mandado de prisão preventiva, expedido pela Justiça. O crime aconteceu na noite do dia 20 de fevereiro deste ano, na casa do casal. Segundo investigações, marido e mulher haviam discutido horas antes dos fatos. Após a briga, Alves foi dormir enquanto a esposa teria ficado acordada ingerindo bebidas alcoólicas.

Ao acordar, Alves sentiu uma forte ardência sobre o rosto e os ombros. A vítima chegou procurar socorro por conta própria, já que a esposa fugiu do local, porém no dia 1º de março veio a falecer em razão das queimaduras sofridas. Na delegacia, a suspeita confessou o crime e disse ter atirado óleo quente contra o marido. Ela também alega que não tinha a intenção de matá-lo.

A mulher responderá pelo crime de homicídio. MA suspeita permanece presa à disposição do Poder Judiciário.