Como forma de pedir ajuda, uma mulher mantida em cárcere privado por pelo menos três dias escreveu mensagens a mão para pedir socorro. O caso foi descoberto na noite desta segunda-feira (26), no bairro Campo do Santana, em Curitiba. Após receber o pedido de ajuda, guardas municipais conseguiram abordar o suspeito em casa e resgatar a vítima. O rapaz fazia um churrasco para dois amigos no momento da prisão.

Reprodução

De acordo com a Guarda Municipal, a equipe foi procurada por uma pessoa que optou por não se identificar. Foi ela quem entregou as mensagens escritas pela vítima.

“Por favor me ajuda. Se você ler essa mensagem, liga para a polícia. Nem meu filho posso ver mais. Socorro, só achei essa forma”, descreve em uma das mensagens.

O guarda municipal Halabura conta que, mesmo fazendo o churrasco, o suspeito autorizou a entrada da equipe. “De imediato, encontramos a vítima na porta da residência, bastante assustada e com medo. Era perceptível a demonstração de alívio dela. Foi em nossa direção e pediu ajuda”, disse.

Na casa, a Guarda apreendeu uma arma de fogo, que estava com quatro munições intactas. Era essa arma, segundo a denúncia, que era usada para ameaçar a mulher.

Preso, o suspeito foi encaminhado à Delegacia da Mulher. Ele permanece à disposição da Justiça.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Mulher mantida em cárcere escreve bilhetes para pedir socorro em Curitiba: “Só achei essa forma”

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.