Uma mulher foi encontrada morta na manhã desta segunda-feira (12), em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Juliana Malacarne, 24 anos, tem ferimentos no rosto e possivelmente foi morta a pedradas porque há marcas de sangue no local. A Polícia Civil investiga o crime e já descobriu que ela tinha como histórico a confecção de dez boletins de ocorrência com ameaças do ex-companheiro. Por isso, para a polícia, ele é o principal suspeito.

 

Local onde a jovem estava morta. Foto: Banda B

 

Um caminhoneiro que parou no local, na Colônia Muricy, início da rua José Lipinski, encontrou o corpo e acionou a Polícia Militar (PM). O cabo Célio disse à Banda B que possivelmente ela tenha sido morta no matagal. “É uma moça nova, de boa aparência, tem ferimentos no rosto, provavelmente sofreu agressão com pedras porque têm várias ao lado do corpo. Tudo indica que é alguém conhecido, mas vamos esperar”, disse.

Há embalagens de presentes ao lado do corpo, junto com a bolsa da jovem. “Tem uma bolsa ao lado do corpo e por isso deu para ver a identificação. Há também uma embalagem de papel de presente, como se o presente tivesse sido levado”, completou o cabo.

 

Juliana já tinha registrado dez B.Os contra o ex-companheiro. Foto: Reprodução/Facebook

 

Documentos na bolsa da jovem indicam que ela tem filhos, mas não há detalhes sobre idade. No histórico policial, Juliana acumula dez boletins de ocorrência pela Lei Maria da Penha contra o ex-companheiro. O último deles registrado no último dia 30.

O Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba fez o recolhimento do corpo. A Polícia Civil deve procurar e ouvir o principal suspeito pela morte de Juliana: o ex-companheiro.