(Foto: Reprodução)

 

O motorista de 57 anos que atropelou e matou Terezinha de Assis Inglês, de 69, foi solto pela Justiça no início da noite desta quarta-feira (20). A informação foi repassada à Banda B pela Polícia Civil na tarde de hoje.

A família da idosa afirmou que acompanhou a audiência de custódia do lado de fora do Fórum de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, e que o motorista pagou R$ 2 mil de fiança para ser liberado. A polícia, no entanto, não confirma essa informação.

A filha de Terezinha, Vaniuza Lourenço Inglês, está revoltada com a situação. “No Brasil não tem justiça. Eu não quero vingança, minha mãe era do bem e jamais ia desejar uma coisa dessas. Mas nós queremos que ele seja preso, que apodreça atrás das grades, porque uma pessoa dessas não pode andar na rua, participar da comunidade. Amanhã ele faz isso com outro, com uma criança”, disse ela em entrevista à Banda B.

Vaniuza declarou ainda que, para ela, o motorista tinha sim intenção de matar. “Se não fosse, ele parava e prestava socorro. Mas não, o cara fugiu e se escondeu. Como uma pessoa dessas dorme?”, questionou.

O acidente

O atropelamento aconteceu no último sábado (16) em Almirante Tamandaré. Segundo a família da vítima, há indícios de que o motorista estava embriagado e com a carteira de habilitação vencida no momento do acidente.

Na ocasião, a vítima estava no canto da Rua Ângelo Prodócimo, onde deveria haver uma calçada, quando foi atingida pelo veículo. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu na porta do hospital.

O condutor do automóvel fugiu sem prestar socorro e foi encontrado mais tarde pelos vizinhos. Ele foi preso, mas acabou liberado em audiência de custódia.