O rapaz foi socorrido ao Hospital do Trabalhador. (Foto: Flávia Barros – Banda B)

 

Um motorista de aplicativo de 24 anos, que estava desaparecido desde a madrugada deste sábado (2), foi encontrado caído com sinais de agressão em uma via no bairro Fazendinha, em Curitiba. Segundo testemunhas, Paulo Henrique Bortolan estava encostado em um muro perto de um riacho na Rua Miguel Ozório de Almeida, na esquina com a Luiz Cardoso.

De acordo com o socorrista Gustavo, que atendeu a ocorrência, a vítima estava bastante desorientada e só conseguiu confirmar que era o motorista de aplicativo que havia sumido. “Ele apontou para a cabeça, para mostrar o local dos ferimentos, mas não disse mais nada. A população nos contou que viu ele ali só agora à tarde, que de manhã não tinha ninguém”, afirmou ele em entrevista à Banda B.

Como o motorista não deu mais pistas sobre o que aconteceu, não há informações concretas sobre quem seriam os autores das agressões. O socorrista notou, no entanto, que o rapaz estava com todos os pertences, o que pode indicar que o crime não se trata de um assalto. “Ele estava com o celular, relógio, aliança… Além disso, descobrimos que a família conseguiu recuperar o carro. Então a princípio não dá para dizer que foi roubo, mas isso ainda precisa ser confirmado”, completou.

O jovem foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador, com ferimentos moderados, sem risco de morte.

Desespero da família

O pai do motorista, Paulo Marcelo Bortolan, comentou que a família estava desesperada por pistas do paradeiro do rapaz desde as 5h da manhã. “Foi só desespero, nós ligamos para muita gente, corremos atrás de hospitais, mas só agora que recebemos a ligação do Samu, dizendo que haviam encontrado o meu filho. A última vez que ele tinha entrado em contato com familiares foi às 4h30, quando conversou com a esposa”.

Paulo relatou que ele e o filho começaram a trabalhar como motorista de aplicativo na mesma época, há cerca de dois anos. “Há um ano, ele conseguiu um emprego e continuava no aplicativo nos fins de semana, para complementar a renda. Eu ainda não sei o que houve, se ele fez alguma besteira ou não, nós veremos depois, pelo menos agora eu sei que ele está vivo”, falou.

O carro do motorista foi encontrado na Estrada do Ganchinho, com os pneus furados e sem o rádio. “Tinha uma faca no banco, o que me assustou, e o veículo estava muito longe de casa, porque nós moramos no Fazendinha. Para mim, nada disso fez sentido”, finalizou Paulo.

A agressão contra o rapaz deve ser investigada pela Polícia Civil.