Arma na mão esquerda foi encontrada, segundo a PM. Foto: AN/Banda B

 

Um jovem de 18 anos foi morto por disparo de arma de fogo efetuado pela Polícia Militar (PM) na tarde deste domingo (21), na BR-277, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Policiais alegam que houve confronto, que Leandro Pires Cordeiro estava armado e atirou contra a equipe. No entanto, familiares e amigos rechaçam essa versão e afirmam que os policiais atiraram porque Leandro estava empinando a motocicleta. Eles chegaram a bloquear totalmente a BR-277 por volta das 17 horas, com pneus queimados e objetos na rua.

O suposto confronto aconteceu embaixo do viaduto do Contorno Leste, na pista sentido Curitiba, por volta das 15 horas. O tenente Rafael Gumbowisky disse à Banda B que uma escrivã que retornava do Litoral acionou a PM após ver uma arma na cintura de um motociclista. “Uma policial civil que estava vindo para Curitiba relatou via 190 que passou por oito motocicletas e que o ocupante da última moto estava armado. As viaturas foram até lá, tentaram efetuar a abordagem, mas o indivíduo reagiu, realizou um disparo contra a equipe e acabou sendo alvejado”, disse o tenente.

Segundo a PM, um revólver foi encontrado na mão esquerda de Leandro, que morreu antes da chegada do socorro, já que – depois de ferido – foi arremessado para próximo de uma alça de acesso.

 

Foto postada por Leandro, em sua rede social. Foto: Reprodução

 

Versão

Para amigos que estavam com Leandro, policiais militares atiraram porque ele estava empinando a motocicleta na BR-277. Segundo eles, o grupo estava na região do bairro Fátima empinando as motocicletas, quando decidiu ir para a BR-277, ao notar que uma viatura se aproximava do local. A viatura decidiu ir atrás do grupo – segundo amigos de Leandro – e efetuou um disparo de arma de fogo contra as costas do jovem.

Familiares que estiveram no local, logo após a morte do jovem, se revoltaram contra a polícia e afirmaram que Leandro não tinha arma e não sabia manuseá-la. Amigos dele confirmaram que ele não possuía carteira de habilitação para motocicleta e que pode ter acelerado para tentar fugir, por esse motivo. Na página do Facebook, Leandro colecionava fotos empinando a motocicleta dele.

Manifestação

Próximo ao local onde Leandro foi morto, amigos e familiares invadiram a pista da BR-277 e bloquearam a pista sentido Curitiba. A Ecovia confirmou que o bloqueio ocasionou cerca de 9 quilômetros de congestionamento na volta do Feriado de Páscoa.

 

Manifestação na BR-277: PRF/Divulgação

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Motociclista morre baleado e PM fala em confronto na BR-277; família nega arma

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.