Da Redação

Reprodução FacebookReprodução Facebook

A morte da transexual Luana Biersack, de 14 anos, é investigada como caso de homofobia em Novo Itacolomi, no norte do Paraná. O corpo da vítima foi encontrado em um lago durante o último fim de semana, após mais de dez dias do desaparecimento. De acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil, quatro adolescentes são suspeitos pelo crime.

Dentre os suspeitos, dois foram internados, a pedido da Justiça, no Centro de Socioeducação (Cense) de Apucarana, por homicídio e ocultação de cadáver. Os demais, foram liberados por não participarem diretamente da morte.

Segundo a Polícia Civil, a vítima batizada Lucas Mateus Pereira, foi agredida com chutes e socos antes de ser morta por afogamento. O Corpo de Bombeiros foi chamado para fazer as buscas ao corpo após os adolescentes confessarem que jogaram o corpo em uma represa. O crime teria ocorrido depois de se relacionar sexualmente com os suspeitos.

A Polícia Civil segue investigando o caso.