Moradores de um condomínio fechado (ou nada fechado), em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC),  estão sofrendo com constantes furtos nas residências. No condomínio, localizado no bairro Gralha Azul, quase todas as casas já foram arrombadas. Moradores procuraram a Banda B para “pedir socorro”. Eles dizem que não aguentam mais tantos furtos. Foram três furtos só nos últimos 30 dias.

Bandidos levam principalmente eletrodomésticos – Foto: Colaboração

“Na minha casa entraram em novembro passado e nesta quarta-feira (12), entraram na casa do meu vizinho ao lado. Mas é difícil encontrar uma casa que já não tenha sido furtada. Do meu vizinho, levaram dois aparelhos de TV, aparelho de som, sem contar que arrebentaram portas e janelas. É uma sensação de impotência. Estamos como reféns, de pés e mãos amarrados”, desabafou um morador, que não será identificado por segurança.

Segundo os moradores, os ladrões ficam escondidos em um terreno baldio ao lado, cheio de mato, até identificarem que alguma casa está vazia. “Este mato enorme favorece a ação dos bandidos. Eles entram pelos fundos das residências e levam o que conseguem, não sem antes destruir os cômodos e revirarem tudo”, completou.

Ladrões provocam estragos nas residências

Os proprietários disseram que já registraram vários Boletins de Ocorrência relatando os furtos, protocolaram pedidos na prefeitura para a questão do terreno ao lado sem roçada e já pediram inúmeras feitas um aumento do policiamento da PM na região. “Não sabemos mais o que fazer. A insegurança é muito grande”, disse o morador.

Portas são arrombadas em algumas casas

Respostas

A assessoria da prefeitura de Fazenda Rio Grande informou que os terrenos ao lado são particulares:

“São terrenos privados e, nestes casos, o proprietário é notificado para fazer a limpeza. Caso não faça, a prefeitura entra com um processo e faz a limpeza, cobrando futuramente do morador.

Se o morador já souber que o terreno é particular, ele pode ir à Secretaria de Meio Ambiente e fazer a solicitação. Caso não saiba, o contribuinte deve se encaminhar para a Secretaria de Urbanismo, para saber quem é o dono da propriedade”, informou a prefeitura.

A assessoria do 17º Batalhão de Fazenda Rio Grande se manifestou por meio de nota:

“A 4ª Companhia do 17º Batalhão atende o município e tem feito diversas ações preventivas para inibir crimes. Periodicamente é deflagrada a operação União, atendendo Fazenda Rio Grande, Mandirituba e Agudos do Sul.

Também são feitas operações blitzes em conjunto com a Faztrans (órgão de municipal de trânsito), e com a Guarda Municipal para retirar de circulação veículos irregulares e que possam ser utilizados para cometimento de crimes, além de promover abordagens a pessoas para identificar foragidos da justiça.

As pessoas devem comunicar a PM sobre qualquer situação de crime, por meio do 190 ou pelo aplicativo 190 PR, para que uma viatura policial possa ir até o local fazer o reconhecimento da situação e adotar as providências necessárias.“, diz a nota.