(Foto: Reprodução Facebook)

O assassinato da estudante Lidiane Oliveira, registrado no último domingo (10), tem causado comoção em Ponta Grossa. A jovem de 24 anos foi esfaqueada pelo ex-namorado logo após um desentendimento entre o casal. A mãe de Lidiane, Rosa Aparecida Oliveira, de 60 anos, também foi vítima dos golpes de faca e foi encaminhada ao Hospital Regional de Ponta Grossa em estado grave.

Apesar de muitos comentários nas redes sociais alegarem que a Rosa teria morrido, o Serviço Funerário Municipal de Ponta Grossa informou que até esta manhã não recebeu nenhum ofício que confirme esta informação. Os relatórios expedidos pelo Instituto Médico Legal de Ponta Grossa nos últimos dois dias também não contemplam o nome de Rosa Aparecida Oliveira.

Em boletim médico divulgado há pouco, o Hospital Universitário informa que a paciente passou por procedimento cirúrgico de emergência para correção dos danos assim que deu entrada na unidade. No momento, segue internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), com auxílio de ventilação mecânica, mas com quadro estável.

Para mais informações sobre os Campos Gerais acesse o Portal A Rede clicando aqui.