Droga estava no carrinho de bebê. Foto: Banda B/Reprodução

 

O pedido de uma mãe de 22 anos presa em flagrante por tráfico de drogas no Centro de Curitiba, na noite deste sábado (16), comoveu parte da equipe policial e da guarda que estava na Central de Flagrantes. Antes de entrar na cela, a jovem pediu para beijar e abraçar a filha de apenas dez meses – que estava com ela no momento da prisão. Essa não é a primeira vez que a acusada é presa pelo crime da venda de entorpecentes.

A Central do 153 recebeu uma denúncia, via ligação anônima, sobre a venda de entorpecentes que ocorria por parte de uma jovem que carregava uma bebê de colo. Ela estava na rua do Rosário, no Centro de Curitiba, e foi rapidamente encontrada por uma equipe da Guarda Municipal. “Nas proximidades da rua Nestor de Castro, a gente já avistou a mulher com as mesmas características, calça jeans, tênis colorido, jaqueta preta, um carrinho de bebê e uma bolsa rosa. Na revista pessoal encontramos 11 pedras de crack e três buchas de cocaína”, descreveu Elizandra à Banda B.

A jovem, que já fazia uso de uma tornozeleira eletrônica por tráfico de drogas – voltará ao regime fechado, após o flagrante. “Ela já tinha cumprido um ano e meio no regime fechado e estava em liberdade usando tornozeleira, sendo monitorada, mas mesmo assim ela continuou fazendo a venda da substância”, completou a guarda municipal.

Pedido

Antes de entrar na cela provisória no 8º Distrito Policial, a jovem mãe pediu por um carinho na filha. “Foi triste, principalmente a hora em que ela pediu para beijar a filha. Foi bem triste, comovente, mas eles não pensam antes de fazer as coisas. Tem mulheres grávidas que traficam, a gente orienta, tenta conversar para sair dessa vida porque a criança não merece. Mas, fazer o quê?”, finalizou Elizandra.

O Conselho Tutelar foi acionado e a bebê ficará sob tutela do órgão até que a mãe da presa – que mora em Irati – passe a ser responsável legal pela criança. A jovem ficará em regime fechado até que um terço da pena seja atingida.