Do MP-PR

O Juízo da 6ª Vara Criminal de Curitiba recebeu denúncia contra 23 indiciados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Operação Vortex. Do total de denunciados, vinte são policiais civis (4 delegados de Polícia Civil e 16 investigadores ou agentes de apoio) e três empresários.

Na decisão de recebimento da denúncia criminal, com 178 páginas, incluindo análise do relatório apresentado por ocasião da entrega da denúncia pelos promotores de Justiça do Gaeco de Curitiba, o juiz determina a suspensão do exercício das funções públicas dos quatro delegados e de oito investigadores ou agentes de apoio, determinando a entrega das armas e carteiras funcionais deles.

Por ordem judicial, todos os vinte policiais estão proibidos de manter contato com todas as testemunhas arroladas pela denúncia do Ministério Público.

A 6ª Vara Criminal de Curitiba determinou ainda que todas as peças de investigação sejam remetidas à Corregedoria-Geral da Polícia Civil, para apuração administrativa dos desvios, assim como à Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, para exame quanto às ações por improbidade.

A Operação Vortex

Deflagrada em abril deste ano, a operação teve como foco apurar suposta corrupção na Polícia e, ainda, ilegalidades relacionadas a desmanche de veículos, especialmente na Divisão de Crimes Contra o Patrimônio, a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos e o 6º Distrito Policial.

As investigações do Gaeco duraram mais de oito meses. Na época, foram cumpridos 18 mandados judiciais de busca e apreensão, em Curitiba e na Região Metropolitana, e três membros da Polícia Civil foram presos em flagrante, por porte de armas sem registro.

Os mandados foram cumpridos na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos e no 6º DP, além de casas de policiais e de comerciantes de ferro-velho e estabelecimentos de revenda de peças de veículos usadas.